#Crônica5 – Labirinto de concreto

A crônica de hoje é Labirinto de concreto, de Alex Bastos.

Seu cabelo vermelho manchava a escuridão como uma salamandra de fogo, o perfume da pele misturando-se ao fedor de esgoto. Puxou da bolsa uma adaga antiga, mas ainda afiada. Com habilidade, feriu-se o suficiente para que o sangue formasse uma pequena poça no asfalto.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s